Mostrando postagens com marcador senhora da orada. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador senhora da orada. Mostrar todas as postagens

domingo, 3 de julho de 2016

A caminho da Orada


Jornal Reconquista, 30 de junho de 2016

José Teodoro Prata

domingo, 22 de maio de 2016

Festa na Orada


As encostas da Gardunha estão pintadas de amarelo. 
A serra vestiu-se da cor das giestas para a festa da Senhora.



Os bombos VICENTINOS são um caso muito sério de sucesso!


Ia a escrever que a Senhora está de jaja nova, mas talvez não seja deste ano.
Em todo o caso, está linda!

 

O Rancho VICENTINO foi o sucesso do costume.
Um acumular de sabedoria e experiência.


As autoridades autárquicas, locais e concelhias, estiveram presentes
e inauguraram as instalações de apoio à ermida.
O nosso bem-haja!

Nota: Cheguei tarde e por isso não tenho imagens da parte religiosa. Agradeço a quem puder completar esta informação visual.

José Teodoro Prata

segunda-feira, 7 de março de 2016

Ladainha à Senhora da Orada

Pai-nosso…
Ave-Maria…

Celebrante:
- Meu Deus, vinde em meu auxílio
Todos:
- Senhor, socorrei-me sem demora
Celebrante:
- Glória ao Pai ao Filho e ao Espírito Santo
Todos:
- Assim como era no princípio…
Celebrante:
- Louvor a vós, Senhor Rei da eterna glória
- Louvai, ó servos do Senhor; louvai o nome do Senhor. Seja bendito o nome do Senhor, tanto agora como por toda a eternidade. Desde o nascer do sol até ao seu ocaso, seja louvado o
nome do Senhor.

Senhor tende piedade de nós
Jesus Cristo tende piedade de nós
Senhor, tende piedade de nós
Jesus Cristo, ouvi-nos
Jesus Cristo , atendei-nos
Pai celeste que sois Deus                                 ...Tende piedade de nós
Filho, Redentor do mundo que sois Deus        ...Tende piedade de nós
Espírito Santo que sois Deus                           ...Tende piedade de nós
Santíssima Trindade que sois um só Deus       ...Tende piedade de nós

Celebrante:
- O Senhor domina todos os povos; a sua glória ultrapassa os céus. Quem semelhante ao Senhor nosso Deus que está assentado nas alturas e se digna baixar seus olhos para o céu e para a terra?
Ergue do pó o indigente e retira o pobre do monturo, para o colocar com os seus príncipes, com os príncipes do Seu povo
Àquela que era estéril, faz habitar em sua casa cheia de alegria de ser mãe de filhos
Glória ao Pai…

Celebrante:
- Seja bendito o nome do Senhor
Todos:
- Agora e em todos os séculos

Santa Maria                                      ...Rogai por nós
Santa mãe de Deus                           ...Rogai por nós
Santa Virgem das Virgens               …Rogai por nós
Mãe de Cristo                                  …Rogai por nós
Mãe da divina graça                        ...Rogai por nós
Mãe puríssima                                 ...Rogai por nós
Mãe castíssima                                ...Rogai por nós
Mãe imaculada                                ...Rogai por nós
Mãe intacta                                      ...Rogai por nós
Mãe amável                                     ...Rogai por nós
Mãe admirável                                ...Rogai por nós
Mãe do bom conselho                     ...Rogai por nós
Mãe do Criador                              ...Rogai por nós

Celebrante:
-O nosso Deus está no céu, e fez tudo quanto quis. A prata e o ouro-trabalho das mãos dos homens- são os seus ídolos. Têm boca e não falam, têm olhos e não vêm, têm ouvidos e não ouvem; têm nariz e não cheiram, têm mãos e não apalpam, têm pés e não andam. Na sua garganta não se ouve a voz. Serão semelhantes a eles os que os fabricam e os que neles confiam
A casa de Israel confia no Senhor. Ele é o seu auxílio e o seu protetor. Os que temem o Senhor confiam no Senhor. Ele é o seu auxílio e o seu protetor
O Senhor lembra-se de nós e abençoar-nos-á. Abençoará os que temem o Senhor, tanto os pequenos, como os grandes. O Senhor multiplicará as suas bênçãos sobre vós e vossos filhos

Celebrante:
- Sede benditos do Senhor
Todos:
- Que criou o céu e a terra

Mãe do Salvador                    ...Rogai por nós
Virgem prudentíssima            ...Rogai por nós                              
Virgem venerável                   ...Rogai por nós
Virgem louvável                     ...Rogai por nós
Virgem poderosa                    ...Rogai por nós
Virgem benigna                      ...Rogai por nós
Virgem fiel                              ...Rogai por nós
Espelho de justiça                  ...Rogai por nós
Sede da sabedoria                  ...Rogai por nós
Causa da nossa alegria          ...Rogai por nós
Vaso espiritual                        ...Rogai por nós
Vaso honorífico                       ...Rogai por nós
Vaso insigne de devoção         ...Rogai por nós

Celebrante:
- O céu é o céu do Senhor, porém a terra deu-a aos filhos dos homens. Não são os mortos que louvam o Senhor, nem algum dos que desceram aos infernos. Mas nós é que bendizemos o Senhor, tanto agora como pelos séculos

Celebrante:
- Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo
Todos:
- Assim como era no princípio…

Rosa mística                             ...Rogai por nós
Torre de David                         ...Rogai por nós
Torre de Marfim                       ...Rogai por nós
Casa de ouro                            ...Rogai por nós
Arca da Aliança                        ...Rogai por nós
Estrela da manhã                      ...Rogai por nós
Porta do céu                              ...Rogai por nós
Saúde dos enfermos                   ...Rogai por nós      
Refúgio dos pecadores              ...Rogai por nós
Consoladora dos aflitos            ...Rogai por nós
Auxílio dos cristãos                   ...Rogai por nós

Celebrante:
- Ó fecundo Criador dos céus, luz eterna dos crentes, Redentor de todos os homens, ó Jesus, escutai as nossas súplicas.
O mundo ia perecer pelas insídias do demónio e no entusiasmo do Vosso amor Vos tornastes remédio dos seus males. Para expiar na cruz o crime universal da nossa raça, ó vitima inocente, saíste do augusto seio da Virgem.
Ao surgir a Vossa glória e o Vosso poder, ao soar só o Vosso Nome, tudo tremeu, céu e inferno, tudo dobrou de joelhos
Soberano Juiz do derradeiro dia, Vos suplicamos, defendei-nos de nossos inimigos com as armas da graça celestial.
Poder, honra, louvor e glória a Deus Pai e ao Filho Unigénito, assim como ao Santo Paráclito em todos os séculos; amem

Celebrante:
- Ó céus, derramai o orvalho; e que as nuvens chovam o justo
Todos:
- Abra-se a terra e germine o Salvador

Rainha dos Anjos                                                   ...Rogai por nós
Rainha dos Patriarcas                                           ...Rogai por nós
Rainha dos profetas                                               ...Rogai por nós
Rainha dos  Apóstolos                                           ...Rogai por nós
Rainha dos confessores                                         ...Rogai por nós
Rainha das Virgens                                               ...Rogai por nós
Rainha de todos os Santos                                     ...Rogai por nós
Rainha concebida isenta do pecado original        ...Rogai por nós
Rainha elevada aos céus em corpo e alma           ...Rogai por nós
Rainha do Santíssimo Rosário                              ...Rogai por nós
Rainha da Paz                                                       ...Rogai por nós

Celebrante:
- Cordeiro de Deus que tirais os pecados do mundo (3 vezes)
Todos:
- Perdoai-nos Senhor

Celebrante:
- Ó Deus que segundo a anunciação do Anjo quisestes que o Vosso Verbo assumisse a carne humana no seio da Bem -Aventurada Virgem Maria; concedei aos Vossos suplicantes que os que creem que Ela é verdadeira Mãe de Deus, sejam auxiliados na Vossa presença com a intercessão das suas preces
Pelo mesmo Cristo Nosso Senhor
Todos:
- Amem                                                                    

(Missal Romano Quotidiano, Monsenhor Freitas Barros)
Castelo Branco 2 Março 2016


José Manuel dos Santos 

terça-feira, 1 de março de 2016

Uma excelente notícia

Depois das últimas publicações que tanto nos preocuparam (oxalá continuem a preocupar-nos enquanto a situação não estiver resolvida), penso que temos uma boa notícia.
Já não ia à Senhora da Orada há algum tempo. Fui lá hoje e nem queria acreditar quando cheguei ao alto de onde já se avista o terreiro e vi que andavam a fazer obras no edifício que serve da arrecadação e instalações sanitárias.


Não sendo a solução ideal (se fosse eu a mandar e pudesse pagar, mandava fazer um edifício mais discreto e integrado na paisagem), acho que está bem melhor assim e o recinto ganhou alguma dignidade. Também já não sentimos vergonha nem indignação quando lá vamos ou alguém nos visita.

Num passeio pelas margens da ribeira, no caminho antigo, encontrei esta cruz.


Já lá deve estar há muito tempo, mas nem o Joaquim Teodoro que por ali nasceu e se criou, nem o senhor Miguel Campos, o último morador das Quintas, me souberam dizer ao certo o seu significado. Será que alguém morreu naquele sítio? Será uma Alminha? Parece…


M. L. Ferreira

sexta-feira, 22 de maio de 2009

A Orada


O tio Joaquim Teodoro (1891-1993), em entrevista gravada, no ano de 1990:
A Senhora da Orada é muito antiga.
Houve uma lei, e foi cá e na nação toda, qualquer pai, mãe, que tivessem uma filha que aparecesse grávida, eram obrigados a desterrá-la, a matá-la ou a abandoná-la.
Um pai encontrou a filha grávida e, para não a matar, levou-a para o sítio onde está a cruz. Havia lá uma cova funda e o pai deixou-a lá. Por Deus, apareceu uma corça e ela mamava a corça, mas vinha a beber água à fonte, atrás da capela.
A rapariga esteve ali a viver naquela cova e chorava muitas lágrimas, num ermo daqueles e não se podia vir embora para casa, porque era proibido. Ela rezava muito e apareceu-lhe Nossa Senhora e disse-lhe que ela não andava grávida. Quando bebeu água numa fonte, de bruços, entrou-lhe uma cobrinha pequenina para dentro da barriga e governava-se pelo que ela comia. A Senhora disse-lhe para ir para casa dos seus pais e que lhes dissesse que aquecessem uma caldeira de leite quente e a cobra, quando lhe desse o cheiro do leite, se desenroscava e lhe havia de sair pela boca e cair para dentro da caldeira; que fizessem ali uma capelinha com o nome de Nossa Senhora da Orada. Orada pela oração que a rapariga fazia.
Os pais da rapariga pediram então uma esmola pelo povo e fizeram a capelinha. Na pia da água benta, dentro da capela, estava lá a cobra.
A capela já foi acrescentada, por várias vezes. Em 1930, quando a minha primeira mulher morreu, andavam a acrescentar a capela-mor, porque era muito pequenina.
Estiveram lá uns frades, há muitos anos.
A parte da casa onde estava a pedra d´hera pertencia à capela. O António Neto tirou a pedra e levou-a para a capela.
Eu estive lá muitos anos como rendeiro. O ermitão que lá estivesse era senhor da casa toda, só no dia da festa é que não. Vinham os festeiros a prepará-la, porque os padres iam lá a comer. A festa foi sempre no quarto domingo de Maio.
Houve um homem, o Ricardo Velho, avô do Manuel Valente, que aforou aquilo e morreu-lhe a mulher e depois ficou para a Casa Cunha. Depois eu estive lá de rendeiro e ainda me obrigavam a dar uma galinha com uma ninhada de pitos e muitas coisas da agricultura.
Havia uma fonte que estava atrás da capela, essa é que era a fonte. O Ricardo Velho é que, para aproveitar aquele bocadinho, arrasou a fonte e foi pô-la do outro lado, mas a fonte natural era atrás da capela. E ao pé da fonte havia um moinho para moer milho e outra semente.


Casa CunhaEsta família comprou a propriedade da ermida à Câmara Municipal, em data que ainda não conhecemos, mas certamente por volta de 1850. Em 1980, a Casa Cunha vendeu-a a Joaquim Teodoro dos Santos e a José Francisco Matias, os quais dividiram propriedade entre si e ainda hoje a detêm. É na parte de José Francisco Matias que se capta a água Fonte da Fraga.

CruzLocaliza-se a cerca de 100 metros da capela, no alinhamento desta com a casa do ermitão, sempre a subir, no meio do mato. Tem a data de 1887.

Festa no quarto domingo de MaioNão tinha razão o tio Joaquim Teodoro. Pelo menos até 1895, ano em que a festa se realizou no dia 21 de Abril, a data da festa era no domingo de Pascoela, que é o 1.º domingo depois da Páscoa. No passado, a romaria a Nossa Senhora da Orada integraria os festejos da Páscoa.

Fonte atrás da capelaSegundo relato do pároco de S. Vicente, na altura o P.e Tomás da Conceição Ramalho, em 1952 construiu-se o muro de suporte do terreiro da capela, tendo sido encontrada esta fonte, que foi novamente soterrada. António Teodoro trabalhou nessa obra como pedreiro e garantiu que a fonte tinha inscrições antigas e que foi tapada sem ser demolida. O P.e António Branco informou-nos que, em obras posteriores, tentaram localizar a fonte, mas não conseguiram.
O buraco na parede serve para escoar a água dessa nascente. Ao lado, havia um moinho.


Pedra d´heraÉ uma pedra de calcário, com o símbolo da Ordem de Cristo, que estava na parede da casa do ermitão. O António Neto, mordomo da capela durante muitos anos e colaborador do P.e Branco, tirou-a da parede da casa e guardou-a, para proteger esta obra de arte. Na parede da casa, ainda continua aberto o buraco do sítio onde estava a pedra.

Ricardo VelhoEra descendente de Ricardo Joze que, na época das Invasões Francesas (1807-1812), era o ermitão da Senhora da Orada. Ricardo Joze era natural do Souto da Casa. Cultivava as fazendas da ermida, era carpinteiro e cuidava da capela. O Ricardo Velho terá sido ermitão, nos inícios do século XX. Assim, esta família ocupou o cargo de ermitão da Senhora da Orada durante cerca de 100 anos. O Ricardo Velho era o avô do Manuel Valente.

Mais informação sobre a ermida pode ser consultada no livro: “Senhora da Orada”, de José Teodoro Prata, publicado pelo GEGA, em 2001. As fotos são do Tó Sabino. O livro está esgotado, mas existe em muitas casas de S. Vicente da Beira.

sábado, 16 de maio de 2009

Quadra antiga

Vale a pena voltar a uma quadra, publicada na última postagem:

Nossa Senhora d´Orada
Meu coração lá me fica
Preso ao Vosso altar
Com vara e meia de fita.

A referência à vara, antiga medida linear, até à introdução do sistema métrico décimal, em 1814, demonstra a antiguidade de algumas quadras dedicadas a Nossa Senhora da Orada.
A vara era a medida padrão das antigas medidas lineares.
No século XVIII, a Câmara de S. Vicente da Beira tinha uma barra de ferro, onde estavam marcados a vara e o côvado. Era chamada a craveira, o padrão por onde a autoridade, o aferidor, fiscalizava as varas usadas, no concelho, pelas tecedeiras e pelos mercadores.
A vara media 5 palmos e correspondia a 1,10 metros.
A fita que os romeiros deixariam a Nossa Senhora da Orada media, então, 1,65 metros.



Eu e as minhas irmãs, no cruzeiro da entrada do terreiro da Senhora da Orada.
No sentido dos ponteiros do relógio, a seguir a mim está a Eulália, depois a Maria da Conceição (São), a Maria da Luz (Luzita) e a Maria Albertina (Tina). Estes nomes não são um espanto, mas são cá da terra, têm mais encanto, como diria o António Variações.
Romaria de Maio de 1976.

sexta-feira, 15 de maio de 2009

Nossa Senhora da Orada

A romaria é já no próximo fim de semana. Há que combinar a merenda e treinar as cantigas!

Nossa Senhora d´Orada
P´ra lá vou eu agora
Meu coração cada dia
Minha alma a toda a hora

Nossa Senhora d´Orada
O Vosso sino não soa.
Mandai vir um depressa
Da cidade de Lisboa.

Nossa Senhora d´Orada
Vossa capela cheira
Cheira a cravo, cheira a rosa
Cheira a flor de laranjeira

Nossa Senhora d´Orada
Quem vos varreu a capela
Foram as moças de São Vicente
Com um ramo de marcela

Nossa Senhora d´Orada
Quem vos varreu o terreiro
Foram as moças de São Vicente
Com um ramo de loureiro

Nossa Senhora d´Orada,
Que vive ao pé da serra
É a estrela mais brilhante
Que temos na nossa terra.

Nossa Senhora d´Orada,
Vinde abaixo à ribeira
A ver a mocidade
De São Vicente da Beira.

Nossa Senhora d´Orada,
Tem uma ´strela na testa
Que lhe puseram os pastores
No dia da sua festa.

Nossa Senhora d´Orada,
Tem uma estrela no manto
Que lha puseram os pastores
No dia do Espírito Santo

Nossa Senhora d´Orada
Meu coração lá me fica
Preso ao Vosso altar
Com vara e meia de fita.

Nossa Senhora d´Orada,
O Vosso terreiro é chão.
Este ano está de relva
Mas para o ano dará pão.

Nossa Senhora d´Orada
Vossa água tem virtude.
Com ela tantos doentes
Recuperam a saúde!

Nossa Senhora d´Orada
Tem um sino no telhado,
Para chamar os pastores
Que andam na serra com o gado.

Nossa Senhora d´Orada
Meu coração lá me fica
Preso ao Vosso altar
Com vara e meia de fita.

Nossa Senhora d´Orada
As costas Vos vou virando,
Minha boca se vai rindo
E os olhos cá vão chorando.

Recolha de João Caldeira dos Reis Couto, José Teodoro Prata e Maria Isabel dos Santos Teodoro.


Eu e a minha irmã Eulália, com o cabaz da merenda, nos Carqueijais, a caminho da Senhora da Orada, em 1976.